22/05/13

Liberdade



             "Liberdade é uma condição básica para a existência de uma vida espiritual fecunda. No entanto, vivemos numa era em que a ambição de um planejamento industrial-estatal o mais abrangente possível - que em si é necessário - se imiscui cada vez mais na estrutura do sistema de ensino e de pesquisa e, assim, em toda a vida cultural. Escolas, universidades e laboratórios científicos são considerados e tratados num grau cada vez maior  como fatores de uma luta de concorrência  político-econômica internacional; os currículos, a estruturação do ensino, as disposições para os exames, os programas de pesquisas e métodos de instrução, são adequados cada vez mais conforme as necessidades da economia ou da administração estatal. Não se pode negar que, com isto, mesmo nas nações que se consideram "livres", a liberdade da vida cultural está prejudicada.
             Neste contexto, a educação e o ensino desempenham um papel decisivo. O futuro da espécie humana se manifesta já nas crianças. Toda inovação no mundo, tudo o que é criado remonta, em última análise, a realizações individuais e a seu aumento na comunidade. No entanto, as chances que o indivíduo tem de explorar suas fontes interiores dependem do cuidado que este recebe do educador e professor. Estimular talentos individuais e torná-los socialmente produtivos é a tarefa mais importante do educador, e não a educação da nova geração para a continuidade linear de trilhas de desenvolvimento técnico-econômicas pré-fixadas.
            De acordo com a concepção de Steiner, o ser humano deve crescer livre das exigências do poder público e da vida econômica até que ele próprio possa participar como concidadão ativo na configuração destes ramos da sociedade. Quando as exigências do país industrial moderno influenciam, em grau muito elevado, o tempo de trabalho e as exigências com relação aos exames do sistema de ensino, as necessidades de jovens e estudantes e seu direito à formação abrangente vão por água abaixo(...).
            O direito da nova geração a uma formação livre neste sentido, que desenvolva seus impulsos e suas aptidões da forma mais versátil possível, para que ela possa um dia transformar a sociedade existente, é talvez o motivo mais importante alegado por Rudolf Steiner para a criação de escolas livres e universidades livres."

in Educação para a liberdade - a pedagogia de Rudolf Steiner   / Franz Calgren e Anne Klingborg / tradução: Edith Kunze e Kurt O. Kunze / São Paulo.
           

Sem comentários: